Petroleiro que caiu em tanque de refinaria no Rio ainda não foi encontrado

20160131

A Petrobras divulgou hoje (1º) nota em que informa sobre o desaparecimento de um empregado da Refinaria Duque de Caxias (Reduc), na noite de domingo (31). Segundo a nota, ele não foi encontrado, por volta das 22h, durante turno de trabalho na área industrial. Como determina o protocolo de segurança, a empresa diz que fez buscas em toda a refinaria, na Baixada Fluminense, e isolou a área de tancagem, onde o empregado estava trabalhando.

A morte do funcionário da Reduc foi comunicada ontem pelo Sindicato dos Petroleiros de Duque de Caxias. Segundo o sindicato, ele era técnico de transferência e estocagem e morreu ao cair dentro de um dos tanques da refinaria durante um procedimento de medição. Ao subir no teto do tanque para aferir o nível de armazenamento do reservatório, a estrutura cedeu devido à corrosão. Até a noite desta segunda-feira, o corpo do petroleiro não tinha sido encontrado.

O sindicato disse que não é a primeira vez que a falta de manutenção nos tanques e o pequeno efetivo da operação causam acidentes na Reduc e lembra que, em 2014, o Ministério do Trabalho interditou alguns desses tanques devido ao nível acentuado de corrosão na escada de acesso e no teto. Além disso, é antigo o problema da falta de iluminação adequada, pontilhão para acesso, corrimão e guarda corpo, acrescenta o sindicato.

Na nota divulgada hoje, a Petrobras informa que está dando assistência à família do funcionário e que instaurou procedimento interno para apurar as circunstâncias do desaparecimento, além de reiterar que a segurança dos colaboradores é seu valor mais importante.

De acordo com a empresa, a Reduc passa por manutenções periódicas e está em dia com todas as licenças junto aos órgãos competentes, inclusive do Ministério do Trabalho. A Petrobras diz ainda que, ao longo dos últimos anos, tem feito investimentos em segurança, meio ambiente e saúde, que permitiram a redução de acidentes e a melhoria dos indicadores de segurança da refinaria.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*