Entenda o fenômeno Pokémon Go e a realidade aumentada | PComBr | Ano 03 #62

Uma nova febre que mistura o mundo real e o mundo virtual tem causado furor por onde passa. É o Pokémon Go, aplicativo inspirado em um game da década de 90 no qual os jogadores saem por aí caçando monstrinhos que aparecem na tela dos celulares. Para explicar esse fenômeno e os conceitos nos quais ele se baseia, o Ponto Com desta segunda (18) bateu um papo com Leyberson Pedrosa, editor de tecnologia do Portal EBC.

O ódio na internet, infelizmente, voltou à pauta do programa. O blogueiro e jornalista Leonardo Sakamoto está lançando um livro baseado em suas experiências com diversos ataques na rede e conversou sobre isso com Amanda Cieglinski. O programa também abordou o tema da tecnologia e internet como aliadas da saúde. O doutor Ícaro Alcântara falou um pouco sobre suas experiências em transmissões ao vivo em que tira dúvidas dos internautas sobre saúde. Pra fechar, um papo sobre música e financiamento coletivo com o paraense Felipe Cordeiro, que está fazendo uma vaquinha virtual para lançar seu terceiro disco. Confira tudo isso no podcast do programa.

 

6’54” Leyberson Pedrosa, editor de tecnologia do Portal EBC, explica o Pokémon Go e a realidade aumentada

O Pokémon tem origem na década de 90, com um joguinho criado pela Nintendo para Game Boy. O jogo marcou uma geração, que agora corre atrás dos monstrinhos. “A graça é que você tem que sair do computador. Você pega o celular, se movimenta e procura de verdade”, diz. O jogo se baseia no conceito de realidade aumentada, que insere coisas virtuais no mundo real.

17’30” Leonardo Sakamoto fala sobre seu novo livro sobre o ódio na internet

O blogueiro escreve sobre questões sociais e temas polêmicos na web e vira e mexe é alvo de comentários odiosos. A partir dessa experiência, Sakamoto está lançando um livro chamado ‘O que Eu Aprendi Sendo Xingado na Internet’. “A internet catalisa o contato entre as pessoas e dá voz a pessoas que até então não tinham como expressar sua opinião, incluindo opiniões de raiva, de ódio”, diz. Para Leonardo, as manifestações de ódio na internet no Brasil se devem ainda ao fato de os brasileiros não estarem acostumados a debates públicos e a questionamentos a seu modo de viver.

31’45” Médico conta como tem usado as redes para se comunicar com pacientes

O médico homeopata Ícaro Alcântara, de Brasília, usa redes como Facebook e o Periscope para tirar dúvidas sobre vários assuntos. “A internet veio para ajudar bastante nessa relação (médico-paciente), uma vez que o paciente pode estudar bastante o seu caso”, diz. Mas para Alcântara, são precisos alguns cuidados, como conferir se os sites e fontes são confiáveis. Ícaro ressalta que essas consultas virtuais não devem substituir o contato mais próximo com o médido.

46’18” Felipe Cordeiro conta como pretende financiar seu terceiro álbum por crowdfunding

O músico paraense está passando o chapéu na web para produzir seu novo disco. O projeto está disponível no Catarse para quem quiser contribuir. “No financiamento coletivo, o fã se aproxima do artista. Estou todo dia conversando com meus fãs no Facebook”, conta. 

 

Músicas do programa (clique para ouvir ou baixar)

2’27” Dingo Bells – Eu Vim passear – Maravilhas da Vida Moderna

15’32” Karina Buhr – Amor Brando – Longe de Onde

26’44” Gentileza – Casa – Nem vamos tocar nesse assunto

41’52” Felipe Cordeiro – Ela é Tarja Preta – Se Apaixone pela Loucura do Seu Amor

53’17” Felipe Cordeiro e Tulipa Ruiz – Virou

 

Ouça o programa na íntegra:

Creative Commons – CC BY 3.0Ponto Com Ponto Br 18/07/2016

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *